Publicado por TJ -- em
Arquivado às 19:13 de terça-feira, 17 de janeiro de 2012
Licenciado sob Creative Commons 2.5 Brasil (CC BY-NC 2.5)
5 comentários até agora. Deixe o seu!
Depois de Yohay Sponder e Meni Malca, comediantes israelenses, criarem uma paródia da cafoníssima canção 'Ai se eu te Pego' - famosa na voz de Michel Teló - surgiram outras paródias, como acontece com todo viral. Destas tantas, vale a pena dar uma olhada em 'Ai si me Opero', dos espanhóis do Tourilandia. Mas o pior estava por vir, acredite.

Eu sou cristão, talvez para surpresa de muitos, já que sou corrosivo bagaraí e não tento vender minha igreja para ninguém. Mas há coisas que me irritam no ambiente cristão. Uma delas é a mania de criar hits baseados em músicas seculares.


Tomar como referência uma música, gospel ou não, não é problema. O absurdo é pegar um hit bubblegum, que muitas vezes tem conotação sexual, para promover sua igreja. É assumir a falta de criatividade e demonstrar claramente que não há preocupação em gastar a prosa com o Criador, mas se deliciar com a fama que aquelas rimas pobres trarão.


Timeline: vinheta digna de montagem de funk; acústico com violão; chuvisco; raios e trovões; a cappella; gravação em estúdio; a cappella; violão e voz ao vivo; caleidoscópio, bola de basquete giratória... Tá, parei com os milagres do chroma key, agora é imaginar o Zé Graça narrando este vídeo e acessar o Desescute para esquecer esta porcaria.

Momento mítico de vergonha alheia.